Sif Top Dicas Lingerie com tecido respirável: conheça benefícios

Lingerie com tecido respirável: conheça benefícios



Os tecidos respiráveis oferecem muito conforto àqueles que os utilizam.

Já se foi o tempo em que a moda deveria dialogar com o desconforto. Antigamente, para manter a silhueta o mais curvilínea possível, as mulheres espremiam as suas curvas em espartilhos sem nenhum cuidado: o resultado, além de uma cintura pequena demais para ser natural, era o desenvolvimento de problemas de saúde e a perda de sustentação da coluna.

Hoje, praticantes da arte do tight lacing — nome utilizado para descrever a utilização de espartilhos sob medida por tempo específico e com aval médico — sabem que é preciso fazer muita atividade física para manter o corpo saudável após horas de utilização do corset. Ou seja, mesmo quem lida com o desconforto sabe que é preciso ter parcimônia.

Na hora de escolher as peças que utilizam no cotidiano, incluindo as roupas de baixo, as mulheres tendem a preferir aquilo que adiciona no visual, é claro, mas também que não causa incômodo. Entram em cena, por exemplo, um belo sutiã confortável e uma calcinha de laterais mais largas, sem costura, que dá a incrível sensação de liberdade.

Falando em liberdade: você sabe quais são os benefícios dos tecidos respiráveis? Contaremos mais sobre o assunto nos próximos parágrafos.

O que são tecidos respiráveis?

Por “respiráveis” entendemos “tecidos que permitem que a transpiração siga o seu caminho normal”, ou seja, que ultrapassem a camada de tecido e alcancem o lado externo da roupa. Trata-se de algo positivo, visto que promove conforto térmico e não afeta um mecanismo natural do corpo.

Entre os tecidos respiráveis mais comuns estão o algodão, o rayon e o linho, que possuem origem vegetal. Isso não significa, no entanto, que tecidos sintéticos não possam ter essa característica — o poliéster, por exemplo, é respirável.

Peças feitas com materiais do gênero são interessantes porque evitam que o suor permaneça em contato com a pele por muito tempo, o que pode afetar o equilíbrio do corpo (além de ser, para alguns, fisicamente incômodo). 

Além disso, nos dias de calor, permitem que nos sintamos mais confortáveis e menos “sufocados”, digamos assim.

Uma dica: na hora de escolher a roupa para praticar atividade física, especialmente se você for fã de esportes de impacto ou corrida, escolha leggings e similares com tecidos que permitem a transpiração, têm boa durabilidade e secagem rápida. Se não tiver certeza sobre isso, pergunte ao vendedor!

Roupas íntimas de tecido respirável

É importante, na hora de escolher os seus modelos de calcinha e sutiã, optar por produtos de boa qualidade, mas feitos de materiais respiráveis. Como já comentamos, esses tecidos auxiliam no processo de transpiração, que regula a temperatura corporal e não “abafam” as regiões íntimas.

Por que isso é importante? Vamos lá: fungos e bactérias encontram em ambientes úmidos e quentes um lugar agradável para a sua proliferação. A região íntima, como sabemos, tem ambas as características, e isso pode ser mais pronunciado em algumas mulheres, que suam em maior quantidade durante alguns períodos do ciclo menstrual ou têm essa característica naturalmente.

Quando não permitimos que haja ventilação na região do baixo ventre, criamos um espaço fértil para o desenvolvimento de incômodos, como a candidíase, que gera desconforto físico e dores, além de precisar de tratamento medicamentoso, geralmente.

Para evitar esse e outros problemas, os especialistas recomendam que as pessoas façam uso de roupas íntimas que permitam a respiração da área genital e que não sejam demasiadamente apertadas. Da mesma forma, vale evitar calças jeans ou de tecidos igualmente grossos, especialmente se forem muito justas ao corpo.

Vestidos e saias, além de shorts mais leves e frouxos, também são boas opções para prevenir os problemas de saúde já citados. 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TopBack to Top