Sif Top Dicas Gestão financeira pessoal: Saiba a importância de sempre estar no controle do seu dinheiro

Gestão financeira pessoal: Saiba a importância de sempre estar no controle do seu dinheiro



Ter uma boa gestão financeira pessoal é fundamental para atingir seus objetivos, manter as contas em dia e realizar sonhos, seja comprar uma casa ou, até mesmo, um carro. Mas isso não se trata apenas do modo como você administra o seu dinheiro.

Pois é, trata-se de uma habilidade pessoal que, quando bem desenvolvida, faz com que a pessoa ganhe mais e gaste menos, além de entrar em um fluxo que gera riqueza.

Ademais, é importante sempre se lembrar de que o dinheiro é muito importante, sem ele, não é possível ter qualidade de vida e acesso ao básico, como moradia, alimentação, saúde e educação.

Também é com dinheiro que se realiza alguns objetivos de vida, como comprar um carro, um imóvel ou fazer uma viagem. Mas não basta trabalhar e ter dinheiro, é necessário saber administrá-lo do jeito certo.

Entretanto, isso é uma coisa que poucas pessoas sabem fazer, o que leva a maioria a acreditar que o salário que ganha não é o suficiente. Mas a verdade é que com um pouco de organização, a situação financeira melhora.

Pensando nisso, neste artigo, vamos explicar o que é gestão financeira pessoal, sua importância e dar algumas dicas sobre o assunto. Leia até o final para saber mais.

O que é gestão financeira pessoal?

Podemos classificar gestão financeira pessoal como um conjunto de estratégias e técnicas que estabelecem o modo como você ganha, economiza e investe dinheiro. E para acontecer, ela depende de alguns objetivos, como:

  • Trabalhar menos;
  • Ter um fundo de reserva;
  • Viajar;
  • Comprar um imóvel;
  • Aposentar-se mais cedo.

Ou seja, existem muitos objetivos financeiros que uma pessoa pode ter. E isso acontece, também, com as empresas. Por exemplo, se uma companhia deseja comprar um relógio de ponto homologado, ela precisa se organizar financeiramente para atingir o objetivo.

Com relação a uma pessoa, ela pode ter um projeto para o futuro ou apenas realizar algumas metas pessoais, como fazer uma cirurgia estética, comprar um carro e até ser independente financeiramente.

Mas independentemente do seu objetivo, é necessário ter um planejamento financeiro pessoal. É ele que vai te guiar até o seu sucesso financeiro.

A pessoa vai definir o quanto precisa ganhar, quanto precisa economizar e quanto precisa investir para realizar o que deseja dentro de um período predeterminado.

Os sonhos devem sair do papel, e fazemos isso quando os transformamos em objetivos práticos. E para que você se inspire a começar o quanto antes, no próximo tópico, vamos mostrar a importância da gestão financeira pessoal. Vamos lá!

Qual a importância de uma boa gestão financeira pessoal?

Um dos grandes desafios de uma pessoa independente é saber administrar suas finanças pessoais. Em outras palavras, se você não quer depender da ajuda de ninguém, precisa ter seus próprios recursos, além de planejamento, dedicação e estratégia.

O primeiro passo é arrumar um emprego, por exemplo, em uma fábrica de acrílico ou em qualquer empresa que ofereça uma oportunidade para você.

Ao fazer isso e morar sozinho, você vai perceber qual é a importância de ter uma boa organização financeira, e ela cresce ainda mais quando a pessoa decide constituir família.

Seus planos vão começar a dar certo quando não houver mais problemas financeiros. Depois de tudo organizado, então você estará pronto para começar a se organizar para realizar sonhos.

Isso é possível por meio da gestão financeira porque ela permite que a pessoa conheça sua renda e seus gastos. Com isso, é capaz de se planejar para que as despesas sejam sempre menores do que a receita.

Se você sabe quanto vai sobrar no fim do mês, terá condições de saber se é possível fazer novos investimentos. Agora que você sabe qual é a importância de gerir bem suas finanças pessoais, vamos mostrar como fazer essa gestão. Veja o próximo tópico.

Dicas de gestão financeira pessoal

Antes de seguir as nossas dicas, faça uma avaliação de como é sua relação com o dinheiro. Ele é suficiente para pagar as contas? Você pode usá-lo para investir e formar um patrimônio?

Lembre-se sempre, o modo como você se planeja para comprar, por exemplo, um brinquedão para buffet para o negócio que está montando também terá um impacto em seu controle financeiro.

Se você acha que o que ganha não oferece o mínimo para os seus planos, talvez seja o momento de procurar uma requalificação em seu trabalho ou buscar novas oportunidades.

Isso vai permitir que você tenha mais controle do seu dinheiro e fazer com que ele trabalhe em prol dos seus objetivos. É importante saber quais são os seus gastos também, e colocar na ponta do lápis quais são as suas despesas fixas, como:

  • Aluguel;
  • IPTU;
  • IPVA;
  • Condomínio;
  • Alimentação;
  • Água;
  • Luz;
  • Internet.

Durante essa avaliação, considere alguns hábitos seus, como comer frequentemente em restaurantes, viajar durante as férias e outras despesas do tipo.

Feito isso, chegou o momento de se organizar financeiramente e viabilizar todas as suas necessidades, como cesta de alimentos, e ir em busca de seus objetivos. Sem mais delongas, as melhores estratégias são:

Ter um controle mensal

Crie uma planilha de gastos mensais, para saber o quanto ganha e para onde está indo o seu dinheiro.

Trata-se de um controle simples, em que você só precisa relacionar todas as suas fontes de renda, para saber qual é o seu ganho líquido, e registrar tudo o que gasta, para saber qual é a diferença entre o que entra e sai.

Você pode usar uma planilha, um caderno ou um aplicativo no celular, mas, independentemente do que você escolha, é importante para registrar o cálculo.

Guardar dinheiro para despesas anuais

Algumas despesas fazem parte do dia a dia, por exemplo, quando você resolve comprar um removedor de cera para melhorar o aspecto do piso da sua casa.

Entretanto, todos os anos, precisamos arcar com despesas anuais, como IPTU, IPVA, matrícula dos filhos, compra de material escolar, dentre outras coisas que não podemos fugir.

Muita gente reclama desses gastos e acaba se endividando o ano todo por causa deles. Mas se essas pessoas tivessem uma boa gestão financeira pessoal, isso não aconteceria.

Se você sabe que em janeiro precisa pagar um valor x de IPVA, divida o valor em 12 meses para guardar durante o ano todo. Quando chegar a hora de pagar, você não vai quebrar o seu orçamento e atrapalhar todas as contas o resto do ano.

Ter uma reserva de emergência

Toda organização, como uma empresa de consultoria ambiental, possui uma reserva para os imprevistos, e as pessoas devem fazer a mesma coisa.

Os imprevistos acontecem e eles costumam aparecer no pior momento, como um carro que dá problema, um eletrodoméstico que queima ou até algumas despesas médicas.

Se você não tem um fundo de reserva emergencial, vai ter que providenciar e daí começam as dívidas no cartão de crédito, com empréstimos no banco, com amigos e por aí vai.

Sendo assim, guarde uma pequena quantia na poupança todos os meses e não mexa nela, a menos que haja um imprevisto inadiável.

Planejar as compras

Tudo o que precisamos comprar, desde serviços de destruição de documentos até os alimentos do dia a dia precisam ser planejados.

Por meio do controle mensal, nós também sabemos o quanto precisamos investir para comprar aquilo que desejamos. Com base nesse valor, é possível planejar os gastos dos próximos meses, para que não precise se endividar.

Não importa se você quer comprar um carro, uma TV, um celular ou uma roupa nova, tudo deve ser programado para que você possa pagar à vista. Mesmo que você precise esperar alguns meses para juntar todo o dinheiro, tenha paciência e mantenha o foco.

Evitar gastos supérfluos

Algumas coisas são necessárias, como no caso de bobina de papel para plotter para uma gráfica que trabalha com isso, ou a internet que você usa para trabalhar em casa. Mas nem todos os gastos são essenciais.

Ao registrar sua movimentação financeira, você vai identificar quais são os seus gastos supérfluos, ou seja, aqueles que não são necessários e que demandam um valor que poderia ser investido em algo mais importante ou economizado.

Some todos os seus gastos desnecessários e se surpreenda com o resultado. Você vai ver o quanto eles têm impactado nas suas finanças, prejudicado sua gestão financeira e impedido os seus sonhos.

Conclusão

Cuidar do dinheiro é o básico para quem quer viver bem e não ter preocupações com o futuro. Se você não se organizar financeiramente, vai viver correndo atrás de dinheiro e tendo problemas para pagar as contas.

Neste artigo, você conheceu um pouco mais sobre a importância dessa gestão e como colocá-la em prática. Você verá como a vida vai ficar mais tranquila e que alcançar seus objetivos não é algo impossível. Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TopBack to Top